Partner Consulting | Soluções Únicas | Gestão Estratégica | Governança

Plano de sucessão em empresas familiares: garantindo a continuidade e a eficiência

Dentre as principais preocupações entre gestores de empresas familiares estão a perpetuação do legado da família após uma sucessão e a preparação da empresa para um mercado competitivo no futuro. É o que aponta um estudo realizado pelo Board Leadership Center da KPMG no Brasil em parceria com o ACI Institute.

O levantamento mostra ainda que 31% de seus dirigentes não acreditam que as próximas gerações estejam preparadas para a sucessão e 42% consideram que elas estejam apenas parcialmente preparadas.

Empresas familiares desempenham um papel significativo na economia global, mas muitas enfrentam desafios no momento de sucessão de liderança. A transição de poder de uma geração para outra pode ser complexa e delicada. Abaixo, destacamos três passos cruciais para uma transição bem-sucedida.

1. Avaliação e Preparação

Antes de iniciar qualquer plano de sucessão, é essencial avaliar a situação atual da empresa e identificar seus potenciais sucessores. Isso envolve um mapeamento de competências para identificar as habilidades e capacitações necessárias para liderar uma empresa, incluindo habilidades técnicas, interpessoais e know-how do setor.

A preparação para a sucessão envolve não só a identificação de sucessores, mas também de outros talentos internos em uma organização para cargos de liderança - uma avaliação de desempenho, comprometimento e capacidade de aprendizado de diferentes membros da família e funcionários atuais.

Além disso, investir em um desenvolvimento contínuo e no treinamento de sucessores traz resultados significativos durante uma transição e a longo prazo. Esse processo abrange programas de mentoria, cursos de liderança e, não menos importante, experiência prática.

2. Comunicação Transparente

A comunicação aberta e honesta é fundamental durante o processo de sucessão. Conversar com os membros da família, acionistas e outros stakeholders sobre os planos de sucessão, esclarecer expectativas e ouvir as preocupações de todos os envolvidos traz segurança para o processo. Transparência financeira é outro fator para se considerar, ajudando a evitar disputas futuras.

3. Transição e Ajuste

Após a implementação do plano de sucessão, empresas com um processo estruturado de monitoram e ajustam conforme necessário:

  • Um período de transição gradual para evitar mudanças abruptas de liderança. Isso permite que sucessores aprendam com seus líderes atuais e ganhem experiência.
  • A avaliação contínua do desempenho dos sucessores com feedbacks, revisão de metas e adaptação do plano original de sucessão.
  • A estrutura do plano de sucessão reconhecendo a importância da flexibilidade e a demanda por adaptações com base em mudanças no ambiente de negócios ou na dinâmica familiar.

Em resumo, os planos de sucessão em empresas familiares são essenciais para garantir a continuidade e a eficiência. Ao seguir esses passos, as empresas podem facilitar uma transição suave e bem-sucedida de liderança, preservando os valores e a visão da família fundadora.

Referência para artigo: https://kpmg.com/br/pt/home/insights/2023/03/empresas-familiares-brasileiras-destacam-resiliencia.html

Compartilhe este artigo
TAGS:

Soluções Relacionadas

Planejamento
Societário

Saiba mais 

Plano de
Sucessão

Saiba mais 

Profissionalização
de Empresas
Familiares

Saiba mais 

Conselho de
Família e Conselho
de Herdeiros

Saiba mais 

Diagnóstico de Governança Corporativa

Saiba mais 

Estruturação de
Family Office

Saiba mais 

Implementação de
Compliance

Saiba mais 

Conselho de
Administração e
Consultivo

Saiba mais 

Implantação das Práticas de Governança

Saiba mais 

Proteção
Patrimonial

Saiba mais 
Dê o primeiro passo para uma
parceria de sucesso
Vamos conversar?
crossmenu